Social Icons

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

SANTA RITA: AS MIL E UMA FACETAS DE JÚLIO ALDO MARVÃO, FIGURA ICÔNICA DE NOSSA CULTURA

Blog do Alex Ramos

Mês de aniversário de emancipação da Capital da Farinha, Santa Rita (MA), iremos resgatar e mostrar personalidades e pessoas que fazem parte de nossa Cultura e que fazem sermos o que somos. Não será possível mostrar todas, pois além de algumas terem virado “Lendas” (que já faleceram) não caberia em um único mês de aniversário, haja vista que nossa cidade é riquíssima em personalidades e diversidades de cultura. Hoje conheceremos um pouco da figura icônica de Julinho Marvão.
Júlio Aldo Marvão, agitador cultural e artista plástico autodidata, é natural de Santa Rita (MA), nascido aos 22/07/64, filho de seu Cadó, artesão e Maria Marvão (já falecidos).
Júlio descobriu o gosto pela arte ainda bem jovem, por volta dos 7 anos de idade, quando aprendeu a ler, ensinado por sua mãe, e ficava rabiscando nos papeis de embrulho do pequeno comercio de seu pai (onde hoje funciona a Celifarma). Seu pai tendo observado que o filho levava jeito para desenhar, deu a ele um caderno de desenho grande, caixa de lápis de 24 cores (nessa época só se usava as de 6 cores), caderno ilustrações para colorir entre outros materiais.
Júlio começou os estudos na Escola Reunida Monsenhor Dourado, sendo um aluno que obtinha sempre boas notas. No fim da década de 70 ganhou uma bolsa de estudos de dois anos, em uma escola particular, em São Luís, porém Júlio não consegue se adaptar à rotina da vida na cidade grande e retorna para sua terra natal, onde conclui o primário no CEMA (CE João Batista de Carvalho). Por ser um adolescente bem ativo, seu pai acabou comprando alguns livros que ensinavam a desenhar e foi aí que jovem começou a fazer seus trabalhos de desenho, começando pelas paredes de sua casa.
Em 1985, juntamente com Didi Muniz e amigos, Júlio funda o “Grupo Cem Modos”, cujo objetivo era atuar juntamente com a juventude local que não tinha nem espaços nem opções de lazer, realizando eventos culturais e esportivos, tais como torneio de vôlei, futebol de travinha, peças teatrais, festas temáticas, a gincana Boca de Forno Cem Modos entre outras atividades voltadas para o público infanto-juvenil. Além deste, Júlio fez parte do Grupo Musical “Químicos”, que fazia fusão de músicas regionais como o Tambor de Crioulas e o Bumba meu Boi com Pop Rock.
Como artista plástico, Júlio, na década de 90 participa da Coletiva de Maio, sua primeira exposição em São Luís, sendo muito elogiado pela crítica local com seu “Tótem”, uma instalação feita com 30 cabeças de bois (em forma de coluna) ficando entre os 12 melhores, dos 200 artistas participantes daquela exposição. Ainda participou de mais cinco edições da Coletiva de Maio.
Desenhista, Caricaturista, Pintor, pai de Marvin e Alexia, marido de Elisangela Alves, amante de música eletrônica, seu hobby é viver o momento. Julinho Marvão, como é conhecido, é uma excêntrica figura que faz parte da Cultura da cidade de Santa Rita. Sua vida e suas histórias dariam diversas matérias, mas como a de ser, fica aqui um pequeno resumo para o mundo e a quem interessar.
Atualmente Júlio tem se dedicado em confeccionar camisetas, canecas personalizadas e painéis para aniversários e datas comemorativas.
Julinho Marvão e algumas de suas atividades e peripécias:




Do blog do Rony Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues