Social Icons

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

DURANTE PERÍODO CHUVOSO OS CUIDADOS EM CASA COM ANIMAIS PEÇONHENTOS DEVEM SER REDOBRADOS

Blog do Alex Ramos
As chuvas aumentam a possibilidade de ocorrência de acidentes com animais peçonhentos, como cobras, escorpiões e aranhas. Em busca de abrigo seco, calor e alimento, eles se aproximam ou entram nas residências. O Departamento de Controle de Zoonoses, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), orienta a população a tomar alguns cuidados, principalmente, de dezembro a março, quando o tempo se torna mais quente e chuvoso, para evitar susto.
Zonas rurais, bairros periféricos e casas próximas a matas ou reservas são os locais mais propensos ao aparecimento desses animais. No Maranhão, lideram o ranking de notificações de acidentes as cobras, seguido de escorpiões e aranhas.
“A principal orientação é evitar o contato direto com esses animais. No caso daqueles de grande porte, como serpentes, chamar um órgão ambiental ou bombeiros para fazer o recolhimento. Caso haja o contato acidental e a pessoa seja picada, buscar imediatamente um serviço de saúde. Nunca passar soluções caseiras, que podem infeccionar e agravar o quadro”, orienta Daniel Soares Saraiva, chefe do Departamento de Controle de Zoonoses da SES.
Os acidentes com cobras costumam acontecer, principalmente, em áreas rurais, quando a população caminha em matas ou faz o manejo de roças aproveitando o período propício. Nesses casos, é recomendado o uso de botas de cano longo e luvas grossas para evitar a picada acidental.
Outra medida é fazer a limpeza preventiva de terrenos e quintais, com a retirada de lixos próximos às casas, que atraem ratos, que por usa vez servem de alimento para as cobras.
Em relação a animais menores, os acidentes acontecem dentro das casas, em quintais e jardins. “Esses animais são pequenos e entram por frestas em janelas e portas. A falta de esgotamento ou acumulo de lixo atraem barata, fonte de alimento para esses animais. O acúmulo de entulho em quintais vira abrigo também”, alerta.
O ideal é manter os terrenos no entorno da casa limpo, fechar frestas e usar luvas em trabalhos manuais. Ao calçar sapatos, verificar o interior. Roupas devem ser sacudidas e fiscalizadas antes de serem vestidas.
De acordo com chefe do Departamento de Controle de Zoonoses da SES, embora nem todos os animais peçonhentos sejam venenosos, é preciso buscar uma unidade básica de saúde imediatamente para avaliação de picada e ferimentos causados por animais, uma vez que somente uma avaliação do quadro clínico por um profissional de saúde vai resultar no melhor tratamento.

Para evitar estes acidentes

• Manter limpos quintais, jardins e terrenos baldios, não acumulando entulho e lixo doméstico;
• Aparar a grama dos jardins e recolher as folhas caídas;
• Vedar soleiras de portas com saquinhos de areia ou friso de borracha;
• Colocar telas nas janelas;
• Vedar ralos de pia, tanque e de chão com tela ou válvula apropriada;
• Colocar o lixo em sacos plásticos, que devem ser mantidos fechados para evitar aparecimento de baratas, moscas e outros insetos, que são o alimento predileto de escorpiões;
• Examinar roupas, calçados, toalhas e roupas de cama antes de usá-las;
• Andar sempre calçado e usar luvas de raspa de couro ao trabalhar com material de construção, lenha, etc.

O que fazer em caso de acidentes

• Lavar o local da picada apenas com água ou com água e sabão;
• Dar bastante água à vítima para manter a hidratação;
• Procurar serviço médico o quanto antes.

O que não fazer

• Fazer torniquetes, ou seja, amarrar o local para evitar a circulação sanguínea;
• Cortar ou furar o local da picada para tentar extrair o veneno;
• Passar produtos como manteiga, cremes ou outras substâncias gordurosas no local do ferimento;
• Tentar remover animal peçonhento sem ajuda de um profissional qualificado.

FONTE: PORTAL GUARÁ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues