Social Icons

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

SUSPEITO DE MATAR IDOSA DE 106 ANOS PODERÁ IR A JÚRI POPULAR

Blog do Alex Ramos
Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, foi morta a pauladas dentro da sua residência em Feira Nova do Maranhão — Foto: Divulgação
 Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, foi morta a pauladas dentro da sua residência em Feira Nova do Maranhão — Foto: Divulgação

A Justiça do Maranhão marcou para o próximo dia 18 de fevereiro a audiência de instrução que sobre o caso da idosa Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, que foi morta a pauladas dentro da sua residência em Feira Nova do Maranhão, a 783 km de São Luís, na madrugada do dia 17 de novembro de 2018.

Durante a audiência será julgado e decidido se o acusado Alypio Noleto da Silva, sobrinho-neto da vítima, vai para júri popular ou não. A audiência vai acontecer no Fórum do município de Feira Nova do Maranhão. O Ministério Público que fez uma denúncia indiciando ele por homicídio qualificado.
Alypio Noleto da Silva confessou ter assassinado a idosa de 106 anos  — Foto: Reprodução/TV Mirante
 Alypio Noleto da Silva confessou ter assassinado a idosa de 106 anos — Foto: Reprodução/TV Mirante
Segundo informações da polícia, Alypio Noleto entrou na casa da idosa quando ela estava sozinha. A ideia dele, segundo a polícia, era roubar o dinheiro que ela tinha que era R$ 30, mas ela acabou reconhecendo o sobrinho-neto e por conta disso ele matou a idosa de 106 anos a pauladas.

Crime brutal

Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, foi assassinada a pauladas dentro da sua casa durante a madrugada. Segundo a polícia, a idosa estava sozinha quando um homem entrou por um buraco feito no telhado.

O laudo sobre a causa da morte da idosa diz que ela sofreu traumatismo encefálico. As investigações também confirmam que ela chegou a ser arrastada pelos cômodos da casa antes de morrer. Até o momento, a principal linha de investigação aponta que ela foi morta porque teria reconhecido o assassino quando ele invadia a casa.

G1 MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues