Social Icons

domingo, 28 de julho de 2019

Jovem Que Se Jogou Da Ponte Teve Fotos Intimas Vazada Por Ex-Namorado, Motivo Do Desespero Que A Levou Ao Suicídio

Blog do Alex Ramos 
A estudante Joanny Martins, que sofria de depressão, acabou tirando a própria vida na madrugada desta quinta-feira (25), se jogando da ponte Jornalista Phelippe Daou, popularmente conhecida como Ponte Rio Negro, no bairro da Compensa, Zona Oeste da capital.
Segundo informações, Joanny teria terminado um relacionamento. Posteriormente, o ex vazou fotos íntimas dela em grupos de Whatsapp e devido esse constrangimento inesperado pode ter levado a estudante ter cometido suicídio.
De acordo com a polícia, a estudante chegou ao local sozinha, tirou o par de sandálias, jogou a bolsa no chão, subiu no gradeado lateral da ponte e pulou.
O suicídio aconteceu por volta das 4h da madrugada, os bombeiros fizeram a busca no local e o corpo não foi encontrado.
Divulgar fotos íntimas de pessoas sem autorização é crime no Brasil
As vítimas deste tipo de crime podem sofrer traumas, já que são alvo de comentários e humilhação.  Em setembro de 2018, o Supremo Tribunal Federal (STF) sancionou a lei que torna crime compartilhar na internet, ou em outros meios de comunicação, nudez ou pornografia sem consentimento. O mesmo vale para casos de estupro.
De acordo com a ONG SaferNet Brasil, 81% das vítimas de pornografia de vingança são mulheres no país. Adolescentes e jovens LGBT também encabeçam a lista. No site da iniciativa é possível acessar um artigo com dicas de como evitar se tornar vítima de tal crime. Caso aconteça, você deve seguir tais passos:
1- SALVAR AS EVIDÊNCIAS
Gravar e arquivar o máximo de informações das páginas e mensagens onde o conteúdo foi compartilhado: salvar URLs, tirar prints das telas, arquivar e-mail e guardar conversas trocadas por aplicativos de mensagens.
2- ATA NOTARIAL
Se pretender abrir um processo judicial contra o autor, registrar o material em tabelionato de nota como ata notarial (este é um procedimento feito pelo tabelião que atesta que o material é verídico).
3- DENUNCIAR
faça um boletim de ocorrência em uma delegacia próxima, ou se houver em sua cidade, uma delegacia especializada em crimes cibernéticos ou delegacia da mulher. Se for menor de idade, fazer uma denúncia na página da SaferNet como conteúdo de pornografia infantil em www.denuncie.org.br.
4 – REPORTAR NA PLATAFORMA
Reportar à plataforma onde está hospedada a imagem e solicitar remoção. Conteúdos de nudez sem autorização violam as regras das principais plataformas, portanto procure o botão que permite denunciar a publicação. No caso do Facebook, acesse a central de ajuda para saber como fazer.
6 – SOLICITAR REMOÇÃO DAS BUSCAS
O buscador do Google oferece um formulário específico para solicitar a remoção. Lembrando que isso não fará que a imagem seja removida da página onde está hospedada, mas a imagem não aparecerá mais associada ao nome da vítima nos resultados da busca do Google. Preencha este formulário com todas as informações que possui. No caso do buscador Bing, acesse aqui. (Esses formulários podem ser preenchidos pelos responsáveis legais de menores de 18, por advogados ou outros representantes legais da vítima da exposição não autorizada).

Do LimaAlves


Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues