Social Icons

terça-feira, 7 de julho de 2020

Novos casos de peste bubônica surgem na China e o mundo fica preocupado

Blog do Alex Ramos
No território chinês, foram registrados, pelo menos, dois casos da peste negra e, pelo fato da doença ser de um alto grau de contágio, as autoridades locais optaram por realizar um alerta durante o domingo (5), principalmente na região da Mongólia.
Segundo as informações emitidas pela Reuters, na cidade denominada Bayan Nur, o comitê de saúde passou o nível de alerta para o terceiro nível e, todas as pessoas que viessem a apresentar febres sem causas aparentes, deverão, agora, procurar um médico.
A peste negra, geralmente, é emitida através de roedores e por esse fato, a população local deve estar atenta à possibilidade de encontrar marmotas mortas ou doentes nas proximidades. Caso encontrem, as autoridades devem ser informadas sobre o fato ocorrido.
Após os casos de peste negra, foi proibido a caça e o consumo de qualquer tipo de animal que possa contaminar as pessoas com a peste, além da imposição da população relatar qualquer caso suspeito da peste negra no local.
O alerta concedido pelas autoridades neste domingo (5) foi realizado após as duas confirmações da peste negra, além de quatro casos ocorridos no ano de 2019, sendo que dois se mostram variantes ainda mais mortais da doença.
A peste bulbônica é conhecida popularmente pelo nome de peste negra e, desde a idade média, diversos casos ao redor dos países são registrados. Pelo fato da doença ter um alto contágio e, quase sempre, ser fatal, sempre que surge novos casos do enfermo, uma grande parte da população que o presencie se mostra em pânico.
As pestes não são algo comum no território Chinês. No entanto, as autoridades do país se mostram determinadas e focados em controlar o surto da doença, evitando, à todo custo, que a população tenha que lidar novamente com mais este problema.
Agora, a população tem em suas mãos o papel de controlar a doença e, caso aconteça qualquer caso suspeito, é necessário comunicar o poder público de forma imediata.

650 pessoas tiveram contato com infectados com a peste negra na Mongólia

Na Mongólia Interior, na China, cidadãos temem um surto da doença, após o Centro Nacional de Controle Zoonótico confirmar que o total de 650 pessoas tiveram contato secundário ou direto com duas pessoas que testaram positivo para o enfermo.
Após o fato, a cidade chamada Khov, bem como a região homônica foram isoladas, evitando, assim, uma pandemia. A forma pneumônica, que é a mais severa da peste, é transmitida por meio da inalação de partículas contaminadas. De acordo com as informações das autoridades locais, as vítimas da Yersinia pestis, bactéria causadora da enfermidade, são um homem de 37 anos e uma mulher, que não teve sua identidade revelada.
A doença, como muitas sabem, não é algo novo. Há pelo menos 5 mil anos, a peste negra circula ao redor do mundo. No ano de 2011, foi realizado testes genéticos em vítimas da peste negra, identificando que ela foi a grande causadora da epidemia medieval, devastando o território europeu durante meados do século 14.
Do NBO



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues