Social Icons

terça-feira, 29 de junho de 2021

Conta de luz mais cara: Aneel reajusta valor da bandeira tarifária vermelha 2 em 52%

 Blog do Alex Ramos

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (29) o reajuste na bandeira tarifária vermelha patamar 2 – cobrança adicional aplicada às contas de luz realizada quando aumenta o custo de produção de energia. A cobrança extra passou de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos – alta de 52%.


Nesta segunda-feira (28) o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez um pronunciamento na televisão em que afirmou que o país passa por um momento de crise hídrica e pediu uso “consciente e responsável” de água e energia por parte da população. O Brasil vive a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.


O reajuste contrariou a área técnica da agência, que recomendou uma alta na Bandeira vermelha 2 de R$ 11,50 a cada 100 kWh consumidos, de forma a equilibrar a alta de custo da geração de energia.


A partir de julho, a bandeira tarifária vermelha 2 passará a ter o novo valor, conforme informou a Aneel na última semana.


Outras bandeiras também sofreram reajustes, são elas (por 100 kWh consumidos):


Bandeira amarela – passou de R$ 1,34 para R$ 1,874 por 100 kWh consumidos; e

Bandeira vermelha 1 – passou de R$ 4,16 para R$ 3,971 por 100 kWh consumidos.


A bandeira verde continua sem cobrança adicional, pois sinaliza que não há custo extra para geração de energia.


O último reajuste do sistema de bandeiras tarifárias foi feito em 2019.


Os diretores da Aneel também decidiram abrir uma consulta pública para discutir mudanças na metodologia de cálculo das bandeiras tarifárias e possivelmente novos valores.


Crise Hídrica

A previsão é a de que a bandeira vermelha patamar 2 vigore, no mínimo, entre os meses de julho e novembro de 2021. O motivo é a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.


Os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste – que respondem por 70% da capacidade de geração de energia do país – estão com 29,4% da capacidade de armazenamento, e não há perspectiva de chuva forte nessas regiões até meados de outubro.


Impacto na conta de luz

O reajuste anunciado pela Aneel nesta terça (29) impacta o valor final da conta de luz. André Braz, coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), afirma que um reajuste médio de 15% na bandeira tarifária tem um impacto médio de 5% na conta de luz.


Já uma alta de 5% na conta de luz aumenta, em média, em 0,2 ponto percentual a inflação.

Fonte: Terceira via

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues