Social Icons

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

E vão se revelando os artistas que parecem "legais" na novela, mas que odeiam os evangélicos e sua crença

 Blog do Alex Ramos

Neste dia 30 de novembro é feriado aqui em Brasília, "Dia do Evangélico", uma religião que cresce aos olhos de todos e que cada vez mais ocupa cargos de decisão no país.

O Poder, que antigamente era restrito à Igreja Católica que se opunha aos ateus, hoje divide espaço com os evangélicos e evidentemente, isso incomoda muita gente.

Para alguns, crente bom é crente orando na igreja, de preferência baixinho para não irritar a vizinhança. Com a justificativa de que o "estado é laico", exigem que os cristãos se calem e que outras crenças sejam respeitadas.

Todos exigem respeito à diversidade, respeito às religiões de matrizes africanas, mas os evangélicos podem ser ridicularizados e desrespeitados a vontade, afinal de contas, eles não reagem mesmo, só quem reage são os pastores, mas para esses, basta taxá-los de loucos, extremistas, sugadores de dízimos e está pronta a justificativa para reduzir o poder de suas falas.

O fato é que os cristãos estão sendo perseguidos por todo o mundo, em alguns cenários eles são mortos, em outros, são "apenas" comparados a assassinos porque oram em público.

Continuem calados, evangélicos, aguardando apenas o pronunciamento incisivo de seus "pastores radicais", enquanto você e seus filhos apoiam artistas que parecem legais na novela, mas que odeiam você e sua crença.

Tudo é política sim e insistir que as pessoas não usem seus fundamentos religiosos para tomar decisões em suas vidas (inclusive decisões políticas), é dar voz aos que encontram fundamentos pessoais para nortear suas atitudes.


Fonte: Jornal da cidade on line

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues