Social Icons

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Morre ditador que perseguia cristãos e afirmou “ter vencido Cristo”

Blog do Alex Ramos 
recém-deposto ditador do Zimbábue, Robert Mugabe, morreu aos 95 anos.
Mugabe passou 37 anos no poder, período em que conseguiu dizimar a economia do Zimbábue a ponto de entrar em colapso devido à apreensão e redistribuição ilegal de terras agrícolas.
Começando sua carreira política como revolucionário marxista, que era então a colônia britânica autônoma da Rodésia do Sul, Mugabe passou a tomar o poder e, com o tempo, começou a funcionar como um ditador despótico. Ele governou com um punho de ferro; fraudando eleições e subjugando violentamente qualquer desafio político ao seu partido no poder, o Zanu-PF.
Ao longo de seu reinado diabólico, os leais associados de Mugabe foram agraciados com terras roubadas de fazendeiros trabalhadores e funcionários do partido generosamente encheram seus bolsos, saqueando a riqueza de recursos naturais do país.
Logo, o Zimbábue foi mergulhado no caos econômico, conflito racial e isolamento internacional. No auge de seu colapso financeiro, em meados de novembro de 2008, a taxa de inflação do país alcançou surpreendentes 79,6 bilhões por cento mês a mês.
No entanto, Mugabe, fiel ao caráter, recusou-se a aceitar que a culpa pela ruína econômica do Zimbábue recaísse sobre ele. Anulando qualquer noção de renúncia, ele manteve uma imagem de “homem forte” e se recusou a deixar o cargo político. Ele disse que “somente Deus” poderia removê-lo de sua posição de poder.
De fato, enquanto perseguia implacavelmente os cristãos no país, Mugabe se via como uma figura semelhante a Cristo – o único homem apto para o trabalho de salvar seu país, apesar de um histórico simbólico.
Respondendo a rumores prematuros de sua morte em 2012, ele disse :
Eu já morri muitas vezes. Foi aí que venci a Cristo. Cristo morreu uma vez e ressuscitou uma vez. Eu morri e ressuscitei e não sei quantas vezes vou morrer e ressuscitar. 
Robert Mugabe morreu dia 6 de setembro em Cingapura.
(Com Faitwhire)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues