Social Icons

sábado, 16 de janeiro de 2021

Pacientes de Manaus chegam a Teresina e a São Luís

 Blog do Alex Ramos

Desde sexta (15), 32 pacientes de Manaus já chegaram a Teresina e a São Luís. Onze deles desembarcaram na tarde deste sábado (16) na capital maranhense.

Os pacientes foram acolhidos em uma ação humanitária que envolveu dezenas de ambulâncias e mais de cem profissionais de saúde. A maioria dos pacientes chegou a São Luís debilitada – respirando com ajuda de oxigênio e precisou ser amparada para descer do avião até chegar às ambulâncias. Gestos que ajudam a aliviar tanto sofrimento.


“Eu tive Covid, sofri muito e hoje estou aqui de pé, agradecendo a Deus por estar viva, porque é um vírus muito violento, mas estou aqui para poder ajudar outras pessoas a sobreviverem também”, explica Elisângela Figueiredo, técnica de enfermagem.

As transferências começaram a ser feitas na noite de sexta-feira (15), em um jatinho da Força Aérea Brasileira. Foram enviados para São Luís 23 pacientes com Covid-19, com quadro moderado de saúde.


O hospital da Universidade Federal do Maranhão reservou 40 leitos de enfermaria – e também algumas UTIs, para eventuais casos de emergência. O hospital mantém uma reserva com 22 mil metros cúbicos de oxigênio, com garantia de renovação na semana que vem.

Antes de retornar a Manaus, todos os cilindros que vêm no avião para uso dos pacientes são reabastecidos. O primeiro dia no hospital já foi um alívio. "Esta semana, se ela continuar neste ritmo, ela ter alta", disse um médico.

O acolhimento dos pacientes de Manaus ocorre em um momento em que a taxa de ocupação nas UTIs públicas, dedicadas a Covid-19 na região metropolitana de São Luís, dá sinais de crescimento – passou de 70%. Praticamente dobrou este mês.

“Nós sabemos que cada paciente que aqui está é o pai de alguém, é a mãe de alguém, é o amor da vida de alguém, é o filho de alguém, e família todos nós temos”, diz Márcia Souza, chefe div. médica Hospital Universitário - UFMA.

Profissionais de saúde também uniram esforços em Teresina. Na ala exclusiva do hospital da Universidade Federal do Piauí, montada para receber pacientes transferidos de Manaus, a tecnologia ajuda a amenizar a saudade.

Nove pacientes com Covid-19 chegaram a Teresina na sexta-feira (15). O fim da operação complexa foi comemorado por médicas do Samu.

“Nós nunca havíamos coordenado, nem feito algo parecido. Então, cria uma expectativa, cria uma ansiedade. No final, quando me sinalizaram que todos já tinham sido removidos, foi uma emoção muito grande”, afirma Ana Tecla Andrade, médica do Samu.

No hospital, uma ala foi separada com 30 leitos clínicos e 20 leitos de UTI para atender aos pacientes vindos de Manaus. A rotina dos profissionais mudou desde a chegada deles. Cento e vinte profissionais de saúde não param de trabalhar com o mesmo objetivo: salvar vidas.

“Cidadãos brasileiros nascidos no Piauí que serviram cidadãos brasileiros nascidos no Amazonas. Nós todos somos só um Brasil”, explica Paulo Márcio Nunes, superintendente Hospital Universitário - UFPI.


Do G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues