Social Icons

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Acumulador compulsivo, que guardou corpo de assaltante em casa por 15 anos, usava metódo inusitado para disfarçar cheiro

 Blog do Alex Ramos 

A polícia australiana investiga o assassinato de Shane John Snellman, desaparecido em 2002, cujo corpo foi encontrado apenas em 2018 na casa de um falecido milionário e acumulador compulsivo.
De acordo com a polícia, Snellman havia acabado de ser solto da prisão, após ter sido preso por tráfico de drogas. Na época, ele teria apenas 66 centavos na sua conta no banco e deve, portanto, ter tentado roubar a mansão de Roberts, que o teria matado com um tiro no ombro.

Segundo as autoridades, tudo indica que o dono da residência, Bruce Roberts, atirou em Snellman quando ele tentou invadir sua casa para rouba-la. Ao invés de buscar as autoridades, Roberts preferiu esconder o corpo por 15 anos. Quando uma equipe de limpeza foi à mansão de Roberts um ano após sua morte, deparou-se com o cadáver de Snellman em avançado estado de decomposição, cercado por mais de 70 purificadores de ar.
 
A investigar a casa de Roberts, a polícia encontrou, além de montanhas de lixo que iam do chão ao teto e deixavam apenas um caminho estreito para ir de um cômodo ao outro, armas de fogo ilegais na Austrália e pilhas de munição.
Bruce Roberts tornou-se milionário ao herdar mais de 1 milhão de dólares em ações. Quando morreu em decorrência de problemas cardíacos, tinha 700 mil dólares ligados ao seu nome, apesar de nunca ter trabalhado. A mansão onde ocorreu o assassinato foi vendida por 2 milhões de dólares.

De acordo com a polícia, Snellman havia acabado de ser solto da prisão, após ter sido preso por tráfico de drogas. Na época, ele teria apenas 66 centavos na sua conta no banco e deve, portanto, ter tentado roubar a mansão de Roberts, que o teria matado com um tiro no ombro.

Segundo as autoridades, tudo indica que o dono da residência, Bruce Roberts, atirou em Snellman quando ele tentou invadir sua casa para rouba-la. Ao invés de buscar as autoridades, Roberts preferiu esconder o corpo por 15 anos. Quando uma equipe de limpeza foi à mansão de Roberts um ano após sua morte, deparou-se com o cadáver de Snellman em avançado estado de decomposição, cercado por mais de 70 purificadores de ar.
 
A investigar a casa de Roberts, a polícia encontrou, além de montanhas de lixo que iam do chão ao teto e deixavam apenas um caminho estreito para ir de um cômodo ao outro, armas de fogo ilegais na Austrália e pilhas de munição.

Bruce Roberts tornou-se milionário ao herdar mais de 1 milhão de dólares em ações. Quando morreu em decorrência de problemas cardíacos, tinha 700 mil dólares ligados ao seu nome, apesar de nunca ter trabalhado. A mansão onde ocorreu o assassinato foi vendida por 2 milhões de dólares.

fonte: Extra 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues