Social Icons

sexta-feira, 2 de julho de 2021

Mais de mil doses de vacinas vencidas foram aplicadas no Maranhão, segundo Folha de S. Paulo

 Blog do Alex Ramos

Ao menos 1.358 maranhenses tomaram doses da vacina AstraZeneca fora da validade no Maranhão, segundo levantamento feito pela Folha de São Paulo. Segundo o veículo, os imunizantes expirados fazem parte de oito lotes importantes ou adquiridos por consórcio e, ao todo, 26 mil doses expiradas foram aplicadas no país todo.


O munícipio com maior número de doses de vacinas expiradas é São Luís, com 393 doses aplicadas, logo seguido por Presidente Dutra, com 216 doses. Ao todo foram 83 municípios ao receber os lotes.


A lista completa pode ser conferida abaixo:


São Luís – 393 doses

Presidente Dutra – 216 doses

Tuntum – 114 doses

Vargem Grande – 64 doses

Imperatriz – 47 doses

Primeira Cruz – 43 doses

Barão de Grajaú – 35 doses

Axixá – 34 doses

Caxias – 29 doses

Zé Doca – 28 doses

Serrano do Maranhão – 24 doses

Central do Maranhão – 21 doses

Trizidela do Vale – 26 doses

Bom Jesus das Selvas – 20 doses

Bom Jesus Das Selvas 20 Doses

Maranhãozinho – 19 Doses

Paço Do Lumiar – 32 Doses

Bacabal – 31 Doses

Capinzal Do Norte – 17 Doses

São Jose De Ribamar – 15 Doses

Jatobá – 11 Doses

Governador Eugenio Barro – 9 Doses

Igarapé Grande – 9 Doses

Governador Edison Lobão – 8 Doses

Tutoia – 8 Doses

Godofredo Viana – 6 Doses

Presidente Vargas – 6 Doses

São Vicente Ferrer – 5 Doses

Lago Do Junco – 5 Doses

Itaipava Do Grajau – 4 Doses

Bom Jardim – 4 Doses

 Balsas – 4 Doses

Dom Pedro – 3 Doses

Itinga Do Maranhão – 3 Doses

Barra Do Corda – 3 Doses

Tufilândia – 3 Doses

Rosário – 3 Doses

Alto Alegre Do Maranhão – 3 Doses

Anapurus – 3 Doses

Itapecuru Mirim – 4 Doses

Buriti Bravo – 2 Doses

Bacabeira – 2 Doses

Carolina – 2 Doses

São Benedito Do Rio Preto – 2 Doses

Pedreiras – 2 Doses

Turiaçu – 2 Doses

Palmeirândia – 2 Doses

Santa Inês – 2 Doses

Bacurituba – 2 Doses

Lago Da Pedra – 2 Doses

Santa Rita – 2 Doses

Pindaré-Mirim – 2 Doses

Alcântara – 2 Doses

Timon – 2 Doses

Porto Franco – 1 Dose

Magalhaes De Almeida – 1 Dose

Chapadinha – 1 Dose

Peritoró – 1 Dose

Amarante Do Maranhão – 1 Dose

Magalhaes De Almeida – 1 Dose

Carutapera – 1 Dose

Codó – 1 Dose

Coroatá – 1 Dose

Vitoria Do Mearim – 1 Dose

Nova Iorque – 1 Dose

Guimaraes – 1 Dose

Santa Luzia – 1 Dose

Riachão – 1 Dose

Cidelândia – 1 Dose

Matões Do Norte – 1 Dose

Fortuna – 1 Dose

Paulino Neves – 1 Dose

Brejo – 1 Dose

Candido Mendes – 1 Dose

Belágua – 1 Dose

Governador Newton Bello – 1 Dose

Pirapemas – 1 Dose

Nova Olinda Do Maranhão – 1 Dose

Humberto De Campos – 1 Dose

Milagres Do Maranhão – 1 Dose

Lajeado Novo – 1 Dose

Cajari – 1 Dose

Matões – 1 Dose

Os lotes das vacinas foram distribuídos em março pelo governo federal, antes da data de vencimento. Somam quase 3,9 milhões de doses das quais cerca 140 mil não foram utilizadas dentro do prazo de validade.


De acordo com o levantamento feito pelo veículo, foram cruzados dados do DataSUS, sistema de informações do Ministério da Saúde, que informa informações sobre idade, grupo prioritário, data de vacinação e lote da vacina recebida de cada pessoa imunizada e dados do Sage (Sala de Apoio à Gestão Estratégica), que registra comprovantes de entrega dos imunizantes contra a Covid-19 por estado. Nesses dados estão registrados informações públicas sobre lote vacinal, data de validade, fabricante e data de entrega.


De acordo com a investigação, até o dia 19 de junho, 26 mil doses foram aplicadas já expiradas. Metade desse lotes vieram do Instituto Serum da Índia e a outra metade da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde).


A validade das vacinas contra a Covid-19 depende da tecnologia e dos insumos utilizados em seu desenvolvimento. Essas informações são alisadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para regulamentação dos imunizantes no país. AstraZeneca é a vacina mais utilizada no país, correspondendo a 57% das doses aplicadas neste ano.


De acordo com informações do Plano Nacional de Imunização (PNI), quem tomou vacina vencida precisa se revacinar pelo menos 28 dias depois de ter recebido a dose expirada pois, na prática, é como se a pessoa não tivesse se vacinado. Caso tenha recebido imunizante do lote vencido, a recomendação é procurar um posto de vacinação portando sua carteira de vacinação para registro do erro vacinal e para receber orientações.

Prefeitura de São Luís rebate denúncia de vacinas vencidas: 

Do Imparcial/Filha de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues