Social Icons

quarta-feira, 3 de novembro de 2021

Em nova série, boneco Chucky mata para defender amigo gay

 Blog do Alex Ramos 

A série de TV Chucky, que chegou ao Brasil pelo serviço de streaming Star+, mostrará a “amizade” do boneco assassino com Jake (Zackary Arthur), um adolescente que sonha ser artista plástico, sofre bullying e tem problemas com o pai, por ser gay.

Ao jornal The New York Times, o criador da franquia, Don Mancini, que é gay, disse que ama Chucky e que, para manter o personagem vivo, a história precisaria ir além do filão do boneco assassino.

A nova produção leva o terror para os corredores do ensino médio de uma cidade nos Estados Unidos. A região é tomada por pessoas horríveis, que perturbam a vida de Jake. Em certos momentos da série, o público pode acabar comemorando algumas vítimas de Chucky. Além disso, aos poucos, o boneco diabólico começa a influenciar de maneira torta a vida do protagonista Jake.

Na série, o brinquedo consola Jake ao descobrir que o garoto tem interesse em um colega de escola. Chucky diz que não tem problemas com isso, visto que seu próprio filho é de gênero fluido.

Em 2004, no filme O Filho de Chucky, Glen (ou Glenda) falou para os pais, Chucky e Tiffany (Jennifer Tilly), que, às vezes, queria ser menino e, às vezes, queria ser menina.

– Às vezes, quero ser um menino e, às vezes, quero ser menina. Ei, eu posso ser os dois – disse o personagem, na época.


Fonte: Pleno News 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues