Social Icons

terça-feira, 28 de março de 2023

Mulher faz traficante se apaixonar por ela e o entrega à polícia: criminoso havia matado o marido dela

 Blog do Alex Ramos 

Parece roteiro de filme, mas aconteceu na vida real. Uma moradora de Montería, capital da região de Córdoba (Colômbia), fez um traficante de drogas procurado pela Interpol se apaixonar por ela e o entregou à polícia. O motivo era vingança.

A mulher – cuja identidade é protegida – trabalhou em estreita colaboração com a Polícia Nacional da Colômbia para executar o plano de vingança e também ajudar a capturar o narcotraficante Rubén Darío Viloria Barrios, também conhecido como 'Juancho'. Segundo o jornal "El Tiempo", ele operava em Montería e na sub-região de Uraba, fingindo amor a Deus e à Igreja.

Por trás do "homem religioso", havia o líder de uma organização de tráfico, homicídios e extorsões.

"Segundo as informações coletadas pelos investigadores da Diretoria de Inteligência, essa pessoa tem uma ficha criminal de mais de 10 anos, tornando-se conhecida por sua capacidade coordenar ataques contra a Força Pública", informou a polícia.

Usando lanchas rápidas, embarcação preferida dos contrabandistas, Juancho conseguia transportar drogas pela América Central com destino aos EUA, com capacidade mensal de aproximadamente 1,5 tonelada de cocaína. O criminoso tinha conexões com narcotraficantes de Panamá, Costa Rica e Honduras.

Além disso, o narcotraficante está ligado aos assassinatos de dois policiais em 2018 na cidade de Puerto Valdivia. Outra morte atribuída ao narcotraficante era a do marido da mulher por quem ele se apaixonara, sem saber da sua ligação com a vítima.

Embora fosse um plano demorado, a mulher finalmente conseguiu obter provas de seus crimes, que ela então repassou ao Comando de Operações Especiais da polícia.

Após vários meses de monitoramento, ela marcou, em meados do mês passado, um encontro com Juancho em Montería, onde as autoridades conseguiram capturá-lo.

O Coronel Gabriel García explicou que os investigadores conseguiram estabelecer um mandado de prisão pelo crime de fabricação, tráfico e porte de armas e munições de uso restrito e exclusivo das Forças Armadas ou explosivos. O mandado também incluía suspeita de tráfico, fabricação e posse de drogas.

Do Extra 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues