Social Icons

quarta-feira, 12 de abril de 2023

Lula repete Bolsonaro e faz acordo com TV estatal de Xi Jinping

 Blog do Alex Ramos 

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fechará acordo com o CMG (Grupo de Mídia da China) durante visita ao país asiático. O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) também celebrou, em 2019, tratado com o conglomerado estatal de comunicação, controlado pelo Partido Comunista Chinês, para troca de conteúdo. Quem toca as negociações é o CDESS (Conselho Econômico Social Sustentável), o chamado “Conselhão”, que foi recriado por Lula e ainda não teve sua 1ª reunião ou lista de participantes divulgada. O 1º encontro deve ser um evento para a reabertura do grupo em 4 de maio, com a presença do presidente da República.   

O memorando assinado entre o Brasil e o Grupo de Mídia da China (CMG) tem por objetivo estabelecer uma série de parcerias, como: cooperação de conteúdo, colaboração de inovação de tecnologias em desenvolvimento econômico e social; organização e cobertura de eventos”, escreveu a SRI (Secretaria de Relações Institucionais) em nota ao Poder360.

O acordo firmado por Bolsonaro e Xi Jinping é de 2019 e foi selado durante visita do presidente chinês ao Brasil, em novembro daquele ano. O memorando de cooperação era entre o então Ministério da Cidadania, chefiado por Osmar Terra, e o CMG. A ideia, à época, era promover o intercâmbio cultural e audiovisual (cinema e televisão). Nos termos do acordo, estava previsto o intercâmbio de filmes e programas televisivos e a promoção de festivais de cinema brasileiro na China e festivais de cinema chinês no Brasil, para divulgação recíproca de filmes. 

Pretendia-se, ainda, iniciar conversas sobre a eventual possibilidade de estabelecer um canal de televisão por assinatura dedicado exclusivamente a programas e filmes sino-brasileiros. 

Também em 2019, empresas privadas fecharam acordos parecidos com os chineses, como a Band, por exemplo. 

Os termos se parecem com o que deve ser assinado por Lula. 

A SRI petista cita que haverá cooperação de conteúdo, de tecnologia, organização e cobertura de eventos.  

Perguntada sobre como seria ao certo a cooperação com o CMG, a secretaria comandada por Alexandre Padilha disse não poder dar mais detalhes sobre o acordo.


Fonte: Poder 360

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues