Social Icons

segunda-feira, 3 de abril de 2023

Torcedor do Fluminense é morto a tiros por policial penal em bar lotado no Maracanã

 Blog do Alex Ramos 

Preso em flagrante pela Polícia Militar após matar a tiros o fotógrafo e cinegrafista Thiago Leonel Fernandes Motta dentro de um bar próximo ao Maracanã no último sábado após o Fla x Flu, o inspetor de polícia penal Marcelo de Lima teve prisão preventiva decretada pelo juiz Bruno Rodrigues Pinto, da Central de Audiência de Custódia. O policial penal foi autuado por homicídio qualificado por motivo fútil e ainda por tentativa de homicídio contra Bruno Tonini Moura, que foi levado para um hospital. Assim como Bruno, Thiago era torcedor do Fluminense.

Na decisão, o magistrado aponta que Thiago Leonel e Bruno Tonini tinham acabado de sair do jogo de futebol no Estádio do Maracanã, momentos antes da ocorrência. Eles foram até o bar próximo ao estádio, quando a briga começou e o agente penitenciário teria efetuado disparos de arma de fogo contra as duas vítimas.

“Pelo menos cinco disparos de arma de fogo, ocasionando a morte de uma pessoa e graves lesões em outra, expondo a perigo diversos outros moradores e torcedores que haviam saído, momentos antes, do estádio do Maracanã. Tais circunstâncias revelam a personalidade extremamente violenta e desajustada do custodiado, demonstrando ser um risco à paz social”, disse o juiz ao converter a prisão em preventiva.

O policial penal será transferido nesta segunda-feira do presídio Frederico Marques para a Cadeia Pública Constantino Cokotós, em Niterói, destinada a policiais civis e penais da ativa.

Nas redes sociais, circula um vídeo que mostra a aglomeração de torcedores do Fluminense quando são ouvidos nove tiros. Inicialmente, os presentes demonstram não entender o que estava acontecendo. Em seguida, alguns correm e outros se abaixam.

Em nota divulgada em suas redes sociais, o Fluminense lamentou a morte de Thiago e manifestou torcida pela recuperação de Bruno. "Esperamos que os fatos sejam apurados com rigor e o responsável, punido. Toda a nossa solidariedade aos familiares e amigos das vítimas", acrescentou o clube. A Seap repudiou o ato de violência praticado pelo seu servidor e informou que será aberto um Procedimento Disciplinar Administrativo.

Familiares e amigos de Thiago publicaram mensagens em sua homenagem. Ele era fotógrafo e cinegrafista e participou de trabalhos do Grupo Globo. Artistas que o conheciam manifestaram pesar. "Que tristeza! Muita luz para esse cara tão especial", escreveu a atriz Fernanda Paes Leme. "Meu Deus!!! Thiago é pura luz!!! Tristeza", postou o ator José Loreto. Outra atriz que lamentou o episódio foi Débora Secco: "Sem acreditar".

Ele também integrava o Samba Pra Roda, grupo que fundou com amigos. "Perdi um amigo, um irmão, uma das pessoas mais geniais e talentosas que eu já conheci, que me ensinou tantas coisas nas ladeiras desse morro. Isso tudo por causa da violência, do descontrole das armas, da banalização da vida. Inacreditável", escreveu Omar Monteiro, dono do Bar do Omar, localizado próximo ao Morro do Pinto no bairro Santo Cristo, onde o grupo costumava se apresentar.

Com informações da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues