Social Icons

terça-feira, 12 de setembro de 2023

Depois de “carbono neutro”, AVB investe em economia circular

 Blog do Alex Ramos 

A Aço Verde do Brasil (AVB) é a única siderúrgica brasileira “carbono neutro” certificada pela SGS segundo a metodologia do Protocolo GHG e da World Steel Association. Em 2022 seu inventário anual de gases de efeito estufa (GEE) foi de 0,02 tCO2 e/t aço enquanto a média mundial de emissões foi de 1,89 tCO2/t aço.

A AVB produz aço verde com baixas emissões de carbono, pois utiliza 100% de biocarbono em seus altos-fornos, usa 100% de energia elétrica renovável e não emprega nenhum combustível fóssil.

Agora, a AVB quer ser uma usina siderúrgica “ resíduo zero ”. Para isso vem investindo em vários projetos com foco em economia circular. A usina, projetada para ser sustentável e ambientalmente responsável desde a sua concepção, integra em seu planejamento estratégico o desenvolvimento de tecnologias, pesquisas e soluções para a reciclagem de seus resíduos sólidos.

Desde 2021, a AVB já investiu mais de R$ 220 milhões em pesquisa e desenvolvimento de novos processos, coprodutos e tecnologias que visam o reaproveitamento interno de 100% dos resíduos sólidos gerados, e que ofereçam um impacto significativo na redução dos custos de produção do aço, na redução dos efeitos no meio ambiente e na redução das emissões de CO2 para a atmosfera.

“O reaproveitamento interno dos resíduos no processo produtivo da AVB gera uma redução significativa do nosso custo de produção do aço sendo, portanto, um diferencial competitivo importante. Entre estes ganhos podemos citar, por exemplo, os incrementos advindos do reaproveitamento dos gases de processo gerado nos altos-fornos em substituição à queima de combustível fóssil no forno de reaquecimento da laminação e nos aquecedores da aciaria, que permite que o nosso custo de produção do aço seja muito menor do que o custo de produção de um aço similar sem o reaproveitamento dos resíduos gerados, ou seja, a produção de aço verde e sustentável gera valor e rentabilidade para o negócio”, afirma Sandro Raposo, diretor de ESG e Novos Negócios da Aço Verde do Brasil.

Fonte: Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues