Social Icons

quarta-feira, 13 de setembro de 2023

Maranhense é capturado: Após prisão de Danilo Cavalcante nos EUA, familiares de brasileira morta se dizem aliviados: ‘Tínhamos muito medo’

 Blog do Alex Ramos 

Danilo Cavalcante, o brasileiro que foi condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos, que escapou da prisão e manteve as autoridades em alerta por 14 dias, finalmente foi capturado nesta quarta-feira (13), anunciou a polícia da Pensilvânia. Sua captura se deu após uma intensa operação que envolveu cerca de 500 policiais, com o apoio do FBI, além da mobilização de prefeituras e governos regionais.

Cavalcante, condenado pelo brutal assassinato de sua ex-namorada Débora Evangelista Brandão, fugiu da prisão escalando paredes, desencadeando uma das maiores caçadas da região. Durante sua fuga, ele percorreu aproximadamente 38 quilômetros, roubou uma van e um rifle, e ainda trocou tiros com um morador em South Coventry, condado de Chester, no leste da Pensilvânia.

O Departamento de Polícia da Pensilvânia expressou seu alívio após a captura de Cavalcante e agradeceu a todos os policiais envolvidos na operação, que trabalharam incansavelmente dia e noite para garantir a prisão do fugitivo.

Cavalcante estava foragido desde 31 de agosto, quando conseguiu escapar da prisão escalando as muralhas. As autoridades haviam estabelecido um perímetro de busca, e o tenente-coronel George Bivens, responsável pela operação, afirmou na terça-feira (13) que estava certo de que o fugitivo estava dentro desse perímetro e seria capturado em breve.

A última vez que Danilo Cavalcante foi avistado antes de sua captura foi na cidade de South Coventry, onde roubou o rifle de um morador. A troca de tiros que se seguiu deixou muitos preocupados, mas a investigação sugeriu que Cavalcante não foi atingido e conseguiu escapar para uma área de floresta.

As pistas que levaram à captura do brasileiro incluíram pegadas que coincidiam com o tipo de sapato que ele usava na prisão, o caminho até a floresta após o roubo do rifle e sua rota de fuga não-linear, inicialmente em direção ao sul da Pensilvânia, e posteriormente em direção ao norte.

Apesar das críticas iniciais à operação de busca pela suposta demora, o tenente-coronel Bivens defendeu a estratégia de cercar Cavalcante para “estressá-lo” até que ele ficasse sem rumo e fosse finalmente encontrado.

Fonte: André imprensa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues