Social Icons

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Conselheiro do Fla aciona Renato no STJD por comportamento contra o Grêmio

 Blog do Alex Ramos

O conselheiro do Flamengo José Carlos Isidro Pereira, mais conhecido como "Peruano", acionou Renato Gaúcho no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) tendo como base o comportamento do treinador no empate em 2 a 2 com o Grêmio na última terça-feira (23), em rodada adiada do Campeonato Brasileiro.

Em sua ação, Peruano alega que "o comportamento e algumas medidas adotadas pelo primeiro Noticiado chamaram a atenção para a pior ideia que se pode ter sobre o comportamento de um profissional de futebol, qual seja, de que estaria atuando contra a própria equipe que defende". A informação inicial foi dada pelo "Extra".

Em vídeo ao qual o UOL Esporte também teve acesso, o conselheiro aparece em frente ao STJD informando sobre sua ação:


"Estou aqui no tribunal entrando contra o Renato Gaúcho para ele aprender a respeitar a torcida do Flamengo, porque o Flamengo tem dono, e o dono é a torcida do Flamengo. Por isso vim como pessoa física entrar contra o Renato no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. E outra coisa: ele trabalhou deliberadamente contra o Clube de Regatas do Flamengo, e não vai ficar impune. Sendo campeão ou não, ele será demitido depois do jogo porque o Flamengo tem que ter respeito, e para o Flamengo ter respeito, tem que tirar esses cânceres do Flamengo".

Peruano e alguns torcedores rubro-negros se incomodaram com o fato de Renato Gaúcho não comemorar os gols contra seu ex-clube, onde é ídolo, e também não se conformaram com as substituições feitas pelo treinador ao longo da partida, onde o Flamengo chegou a abrir 2 a 0 no placar.

A ação veio à tona na véspera do jogo mais importante do Flamengo no ano, já que amanhã (27), às 17h (horário de Brasília), o Rubro-Negro fará a grande decisão da Copa Libertadores contra o Palmeiras em Montevidéu (URU). O clube da Gávea tem a oportunidade de sagrar-se tricampeão da competição, uma vez que já a conquistou em 1981 e 2019.

Do UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues