Social Icons

quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

REGRAS DO FUTEBOL DE RUA DE ANTIGAMENTE:

Blog do Alex Ramos

(1) Os dois melhores não podem estar no mesmo time. Logo, eles tiram par-impar e escolhem os times.


(2) Ser escolhido por último era uma grande humilhação.


(3) Um time jogava sem camisa e o outro com camisa.


(4) O pior de cada time era o goleiro, a não ser que tivesse alguém que gostasse de agarrar.


(5) Se ninguém aceitava ser goleiro, adotava-se um rodízio: cada um agarrava até sofrer um gol.


(6) Quando tinha um pênalti, saia o goleiro ruim e entrava um bom só para tentar pegar a cobrança.


(7) Os piores de cada lado ficavam na zaga.


(8) O dono da bola jogava sempre no mesmo time do melhor jogador.


(9) Não tinha juiz.


(10) As faltas eram marcadas no grito: se você fosse atingido, gritava como se tivesse quebrado uma perna e conseguir a falta.


(11) Se você estáva no lance e a bola saia pela lateral, gritava " é nossa" e pegava a bola o mais rápido possível para fazer a cobrança (essa regra também se aplicava ao "escanteio").


(12) Lesões como arrancar a tampa do dedão do pé, ralar o joelho, sangrar o nariz e outras eram normais.


(13) Quem chutava a bola para longe tinha que ir buscar.


(14) Lances polêmicos eram resolvidos no grito ou, se fosse o caso, na pancada.


(15) A partida acabava quando todos estavam cansados, quando anoitecia, ou quando a mãe do dono da bola mandava ele ir pra casa; ou aquela vizinha prendia a bola que caia na casa dela ou cortava bola.


(16) Mesmo que esteja 15 x 0, a partida acabava com o "quem faz, ganha".


(17) Rua de baixo contra rua de cima valendo garrafa de Coca-Cola....


(18) Mesmo que chova forte, certamente haveria futebol.


(19) O famoso grito "paroooou" quando vinha carro ou uma mulher grávida, ou com criança, passando perto da pelada.


Lembrou tua infância!!??

Então fostes uma criança normal...

Velhos tempos que não voltam mais.


SÓ SABE O QUANTO FOI BOM QUEM VIVEU ESSA EXPERIÊNCIA.


⚽ ⚽ ⚽ ⚽

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues