Social Icons

quinta-feira, 25 de julho de 2019

CINEASTA É AUTORIZADO A CAPTAR R$ 530 MIL PARA DOCUMENTÁRIO SOBRE ASCENSÃO DE BOLSONARO À PRESIDÊNCIA

Blog do Alex Ramos
 Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial, em 2018 Foto: Diego Vara/Reuters

O diretor Josias Teófilo poderá captar R$ 530 mil para uma produção sobre a eleição de Jair Bolsonaro. A autorização apareceu no Diário Oficial da União no dia 31 de maio.
Intitulado "Nem tudo se desfaz", o projeto é um "documentário ensaístico sobre os desdobramentos políticos das Jornadas de Junho de 2013 que culminaram na eleição" do atual presidente, segundo a descrição do perfil oficial do filme no Twitter.
Teófilo é diretor de "O jardim das aflições" , sobre Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro. Em seu perfil no Facebook, ele postou que seu filme "não é sobre Bolsonaro, mas sobre as causas da eleição de Bolsonaro, que, na narrativa do filme, remontam a 2013".
Ele também escreveu que nunca ouviu "falar que a Lei do Audiovisual seja exclusiva para esquerdistas".
Com a captação via fomento direto, o projeto está autorizado para buscar financiamento de empresas, que investiriam em troca de renúncia fiscal. A autorização acontece no momento em que o presidente Jair Bolsonaro estuda uma mudança no fundo de fomento.
O governo Jair Bolsonaro anunciou, nesta terça-feira, que estuda tirar o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e transferi-lo para a Secretaria Especial de Cultura , subordinada ao Ministério da Cidadania. O fundo soma hoje R$ 724 milhões e é considerado estratégico por se tratar de um mecanismo de fomento direto, alimentado principalmente pela Condecine , taxa arrecadada do próprio setor audiovisual e de telecomunicações.
Do Extra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Luzimar Rodrigues